sexta-feira, 17 de junho de 2022

34º DIA (10/06/2022) DOS 52 DIAS DE JEJUM E ORAÇÃO.


 

LEITURA BÍBLICA: Neemias 6.1-8

No início da jornada de Neemias rumo a Jerusalém, o propósito era de primeiramente reconstruir os muros que estavam fendidos e em seguida, as portas que estavam queimadas a fogo (Ne 1.3). Durante a reconstrução dos muros, ele enfrentou a oposição dos inimigos e os problemas sociais que consumia a energia do povo, pois tinha como propósito trazer o desânimo e consequentemente a paralisação da obra. Agora veremos nova investida dos adversários quando iniciaram os trabalhos nos portões.

Sambalate chama Neemias para uma conversa no Vale de Ono (ficava a 43 Km de Jerusalém). Era uma região hostil, neutra e por ser uma área de fronteira era por demais perigosa.

Sambalate mandou uma carta aberta para ser lida em público acusando Neemias de conspiração contra o Imperador Artaxerxes, visto que, tinha arregimentado profetas para proclamá-lo rei dos Judeus.

O Reverendo Hernandes Dias Lopes afirma que é impossível fazer a obra de Deus sem oposição externa e interna. O cristianismo não é um paraíso de férias. Aqui não é o céu. Aqui há lutas constantes, por isso precisamos trabalhar de olhos bem abertos. Várias vezes Neemias precisou enfrentar a oposição dos inimigos de fora:

a) O desagrado (Ne 2.10);

b) O desprezo e a zombaria (Ne 2.19);

c) A indignação e o escárnio (Ne 4.1);

d) A humilhação (Ne 4.2);

e) A chacota (Ne 4.3);

f) A confusão (Ne 4.8);

g) A violência (Ne 4.11);

h) A boataria (Ne 4.12).

Enquanto Neemias estava ocupado em resolver os problemas internos, o inimigo deu uma trégua. Mas logo que o problema interno foi resolvido e o povo voltou ao trabalho, o inimigo voltou a atacar. Precisamos lembrar que os inimigos se aliam contra o povo de Deus com incansável persistência e diferentes táticas e estratégias (Ne 6.1). Cabe ao servo de Deus entender que é um soldado e que está em uma guerra contra as trevas. Esta batalha somente terá fim na ocasião de sua morte ou na vinda de Jesus (2Tm 2.3). Como estrategista incansável, Satanás e seus demônios, jamais deixará de se opor a tudo que fazermos na obra de Deus (Mt 4.1-11). Sabendo destas verdades, o cristão nunca poderá estar desatento nesta batalha, antes o seu revestimento vem de Deus e suas estratégias de defesa também (Ef 6.10).

Nenhum comentário:

Postar um comentário