sábado, 24 de abril de 2021

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO


 

Pode procurar que você não vai achar. Não importa aonde vá, estou absolutamente convencido de que há duas coisas que você nunca vai achar. Você pode correr o mundo e o tempo, e tenho certeza que jamais conseguirá achar alguém que não se envergonhe de algo em seu passado. Para qualquer lugar que você vá, lá estarão elas, as pessoas que gostariam de apagar um momento, uma fase, um ato, uma palavra, um mínimo pensamento. Todo mundo tenta disfarçar, e certamente há aqueles que conseguem viver longos períodos sem o tormento da lembrança. Mas mesmos estes, quando menos esperam são assombrados pela memória de um ato de covardia, um gesto de pura maldade, um desejo mórbido, um abuso calculado, enfim, algo que jamais deveriam ter feito, e que na verdade, gostariam de banir de suas histórias ou, pelo menos, de suas recordações.

Isso é uma péssima notícia para a humanidade, mas uma ótima notícia para você: você não está sozinho, você não está sozinha. Inclusive aquelas pessoas que olham em sua direção com aquela empáfia moral e sugerem cinicamente que você é um ser humano de segunda ou terceira categoria, carregam uma página borrada em sua biografia, grampeada pela sua arrogância e selada pelo medo do escândalo, da rejeição e da condenação no tribunal onde a justiça jamais é vencida.

A segunda coisa é que aquilo que você  fez  ou  deixou  de  fazer  está  presente em milhares e milhares de sagas pessoais. Não existe algo que você tenha feito ou deixado de fazer que faça de você uma pessoa singular no banco dos réus – ao seu lado estão incontáveis réus respondendo pelo mesmíssimo crime. Talvez você diga “é verdade, todos tem do que se envergonhar, mas o que eu fiz não se compara, ao que qualquer outra pessoa possa ter feito”. Engano seu. O que você fez ou deixou de fazer não apenas se compara, como também é replicado com absoluta exatidão na experiência de milhares e milhares de outras pessoas. Isso significa que você jamais está sozinho, jamais está sozinha, na fila da confissão.

Talvez por estas razões, a Bíblia Sagrada diz que devemos confessar nossas culpas uns aos outros: nós humanos não nos irmanamos nas virtudes, mas na vergonha. Este é o caminho de saída do labirinto da culpa e da condenação: quando todos sussurrarmos uns aos outros  “eu não te condeno”, ouviremos a sentença do Justo Juiz: “ninguém te condenou ? Eu também não te condeno”.

 

Soli Deo gloria

Pastor Flavio Constantino

terça-feira, 20 de abril de 2021

CRISTÃO É MORTO PELO ESTADO ISLÂMICO NO EGITO.


 No vídeo, o grupo extremista ameaça outros cristãos egípcios (fonte: Egypt Today)

No domingo, 18 de abril, o cristão Nabil Habashy Salama, de 62 anos, foi morto pelo Estado Islâmico no Egito. Em novembro do ano passado, a Portas Abertas noticiou o sequestro do seguidor de Jesus, que era dono de uma joalheria e tinha financiado a construção da única igreja na cidade de Bir Al-Abd.

O grupo extremista Estado Islâmico divulgou um vídeo em que militares do grupo ameaçam os cristãos no Egito, dizendo que o destino dos fiéis será o mesmo de Salama. O cristão contou que estava em cativeiro há cerca de três meses e que a igreja cristã colabora para combater a ação do grupo extremista no país. Salama foi morto com um tiro na cabeça enquanto estava ajoelhado em frente aos extremistas.


Nabil Habashy Salama estava em cativeiro no Egito desde novembro de 2020


O Egito ocupa o 16º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2021, onde os cristãos são pressionados para abandonar a fé e enfrentam perseguição vinda de familiares, amigos, comunidade e autoridades do país. Os grupos extremistas também são responsáveis pela perseguição, com agressões, sequestros e violência.


Fonte:https://www.portasabertas.org.br/noticias/cristaos-perseguidos/cristao-e-morto-pelo-estado-islamico-no-egito

segunda-feira, 19 de abril de 2021

OS 3 PRINCÍPIOS BÁSICOS DA IGREJA NA OBRA DE EVANGELIZAÇÃO.


(Fotos tirada em 1998 em um estágio transcultural na Bolívia e Paraguai
promovido pela EMAD - Escola de Missões das Assembleias de Deus. Turma Nels Nelson)

O evangelismo (pessoal, de massa e nos lares) sempre foi a tarefa primordial da Igreja de Jesus Cristo. E uma igreja viva sempre será evangelística.

Um dos primeiros sinais de conversão cristã, sem sombra de dúvida, é a predisposição de levar outras pessoas aos pés de Jesus Cristo. Para respaldo das nossas palavras acima, basta a leitura do capítulo 4 do Evangelho de João versículos 28 - 39, onde encontramos a conversão da mulher samaritana.

A Igreja de Jesus Cristo tem três princípios básicos na obra de disseminação do Evangelho. O primeiro desses princípios é o Ministério composto de homens e mulheres dedicados unicamente ao trabalho de proclamar a Palavra de Deus, anunciando o Evangelho aos povos do mundo e aos membros da Igreja. Este Ministério dirige e leva a cabo a evangelização mediante a pregação e o cuidado pastoral. Ao contemplar as diferentes épocas da igreja, o quadro não seria completo sem um ministério guiando, pastoreando e inspirando a Igreja de Cristo.

O segundo princípio básico na propagação das novas do Evangelho a todo o mundo é a parte que os membros da igreja cumprem. O Senhor Jesus, ao deixar este mundo, ordenou à sua Igreja o seguinte: “Ser-me-eis testemunhas”. O velho profeta Isaías também exorta os escolhidos de Deus que sejam suas testemunhas. É uma verdade do Novo Testamento que os membros ajudem o Ministério na pregação do Evangelho. Alguns membros da igreja primitiva usavam as suas próprias casas para reuniões evangelísticas, onde novas frentes de trabalhos eram abertas. Mediante este ministério se edificou uma espiritualidade tal na vida desses homens e mulheres que o mundo ainda admira. Seu exemplo de abnegação e fidelidade ainda inspira a igreja de nossos dias.

Há também um terceiro princípio, que é a cooperação entre o ministério e os membros na pregação do Evangelho. 0 quadro que apresentamos da história da igreja primitiva indica que os membros desta igreja deixaram brilhar sua luz. Eu creio que nesses últimos dias haverá um grande ressurgimento do interesse pelo evangelismo. Deus realizará uma obra impar em nosso meio. Devemos nos preparar para isso.


Soli Deo Gloria

Pastor Flavio Constantino

 

ESTRANHAS EXPRESSÕES NA IGREJA


 

- "Eu ministro sobre você!"

- "Eu profetizo sobre sua vida!"

- "Façamos um louvor profético".

- "Abra a boca e profetize: as palavras tem poder".

- "Não diga isso. As palavras tem poder!"

- "Sendo dizimista, você pode colocar Deus contra a parede".

- "Quando o crente ora, deve esperar retaliação do diabo".

- "Sabe qual o nosso problema? O mundo está entrando na igreja".

- "Se não vier pelo amor, vem pela dor".

- "Quando o crente ora, alguma coisa acontece".

- "Ore em línguas para que o diabo não saiba o que você está dizendo para Deus".

- "Nesta noite Deus vai colocar sapatos de fogo em sua noiva!"


A lista é grande, mas eu vou parar por aqui.


Soli Deo gloria

Pastor Flavio Ferreira Constantino

sábado, 17 de abril de 2021

APAIXONE-SE DE NOVO POR SUA VOCAÇÃO.


Reacenda a velha chama “não tenho mais nada a provar no jogo de basquete“, disse Michael Jordan durante uma entrevista coletiva que anunciava a sua “ aposentadoria“ do basquete em 1993 com a idade de 30 anos. Àquela altura, o super-astro do Chicago Bulls, com 2,10m de altura, membro da Associação Nacional de Basquete, era considerado o melhor jogador de sua geração, talvez de todos os tempos. Jordan, que tinha sido membro do “ time dos sonhos“ norte-americano, ganhador da medalha olímpica, disse aos repórteres: “ tenho estado nesta montanha russa por nove anos. Já é hora de eu mudar de diversão”.

A desistência de Jordan contém muitos paralelos para pastores cansados. É assustadoramente simples um pastor de igreja perder completamente o ânimo. Sem um reacender constante, a paixão pelo Ministério pode se manter em fogo baixo ou apagar-se totalmente. Problemas apaga esse fogo. Prioridades desajustadas e desapontamentos constante afogam a paixão. E então quando a chama começa a cintilar, muitos ministros desistem, “queimam-se” ou seguem desanimados em ciclos de baixo rendimento.

Diferente da motivação para se jogar basquete, todavia, uma paixão fervorosa pelo ministério pode ser reacesa com novos desafios, oportunidades que valham a pena e uma compreensão nova de que somos parceiros de Deus. Mas muito além do que a preocupação que um astro esportivo possa ter pelo dinheiro ou pelo oportunidade, um pastor lida com assuntos que em última análise tem outro peso, como verdade, destino eterno, esperança e fé.

O escritor Frederick Buechner sintetiza nesta frase libertadora a maravilhosa satisfação que uma vocação nos dá: “O lugar para onde Deus o chama é o lugar onde se encontram as suas maiores alegrias e as maiores carências do mundo“. Reaviva sua vocação original e alegre-se nela.

Porque você precisa apaixonar-se de novo por sua vocação? Porque uma vocação de pouca intensidade sempre leva a desertos áridos de serviços insatisfatório, independente da fase do nosso ministério. Um rompimento com a nossa vocação prejudica tanto o ministério como a ausência de oxigênio prejudica o cérebro, ou a privação privação de alimento enfraquece o corpo.

 

Pastor Josué Gonçalves.

 

sábado, 17 de outubro de 2020

TUDO SOBRE A PERSEGUIÇÃO AOS CRISTÃOS NA CHINA


Hoje faz 71 anos que Mao Tsé-tung proclamou a República Popular da China. Nessa data começaram as principais transformações consequentes da implantação do comunismo no território. Um dos resultados foi a perseguição a crenças que pudessem contradizer as ordens dadas pelo Estado.


Existe perseguição religiosa na China?

Sim, principalmente quando a religião prega algo diferente da ideologia do Partido Comunista. Mas a hostilidade aos seguidores de Jesus no país comunista é mais antiga e há anos preocupa a igreja de Jesus ao redor do mundo. Já na dinastia Ming, entre 1368 e 1644, os cristãos foram banidos do país. Mas a perseguição atual começou em 1949, quando a República Popular da China foi criada. Todas as religiões que exigiam a lealdade dos chineses em detrimento do Estado foram violentamente combatidas. Forçando, assim, a fuga de missionários cristãos estrangeiros do país.


Apesar da Revolução Cultural, que ocorreu entre 1966 e 1976, ter transformado toda a sociedade chinesa nos padrões desejados pelos comunistas, a igreja de Jesus sobreviveu de maneira clandestina. Havia, sim, uma igreja permitida pelo Estado chinês, mas essa deveria excluir qualquer ensinamento bíblico que fosse contra os ideais do Partido Vermelho, jurar lealdade aos governantes, ter uma bandeira da China em exposição e cantar o hino nacional em cada encontro.


As igrejas chinesas permitidas pelo governo comunista são monitoradas em todo tempo e qualquer crítica ao sistema pode resultar em sérias consequências

                                 

Qual é o número de cristãos na China?

Hoje, acredita-se que existam 97,2 milhões de cristãos na China, que enfrentam a hostilidade vindas de oficiais do governo, partidos políticos e líderes religiosos não cristãos. A opressão comunista e pós-comunista é um instrumento para que o governo mantenha o poder e a harmonia na sociedade. O atual presidente Xi Jinping tem se mantido no poder por meio de um forte combate a qualquer ideia que possa ameaçar a autoridade máxima dele. Nesse cenário, os cristãos convertidos e de minorias religiosas, como os muçulmanos de Xinjiang, também são alvos de ações mais diretas.


Há 15 anos, a Portas Abertas publicava um posicionamento sobre a China. O documento reconhecia que o país aparentava estar mais acessível ao cristianismo, já que tinha aberto as portas para fazer negócios com países ocidentais. “A igreja cristã na China pode não ter tantos mártires como a Colômbia, enfrentar tantas restrições quanto as irmãs na Arábia Saudita, ou lutar com tantas multidões extremistas como os irmãos na Indonésia, mas os milhões de cristãos na China permanecem como a maior comunidade perseguida hoje”, dizia a carta.

                                

Como é a perseguição aos cristãos chineses?

As ações contra os cristãos chineses podem variar de acordo com a região onde eles vivem e atuam. Alguns líderes são presos e condenados quando descobertos, como foi o caso do pastor Wang Yi no início de 2020. Na região centro-leste do território, em 2019, as autoridades removeram cruzes, fecharam escolas pertencentes à igreja e exigiram que os cristãos de uma cidade se registrassem.


Uma igreja doméstica foi atacada por oficiais do governo após os seguidores de Jesus desobedecerem a ordem de registro


Segundo a pesquisa feita pela Portas Abertas entre 1 de novembro de 2018 e 31 de outubro de 2019, 1.051 cristãos foram atacados na China. O número de presos chegou a 1.147. Já a quantidade de igrejas atacadas foi alta e colocou o país em 23º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2020.

 

Qual é o trabalho feito para o fortalecimento dos cristãos chineses?

No dia 18 de junho de 1981, a Missão Portas Abertas entregou um milhão de Bíblias, por meio do projeto Pérola, na praia de Swatow, atualmente Shantou, ao sul do país.

 

Desde 1965, a Portas Abertas atua para o fortalecimento dos cristãos chineses. Mais tarde, 30 mil Novos Testamentos foram entregues, mas não foram suficientes para as necessidades dos cristãos no território. A missão passou a ser entregar um milhão de Bíblias. Este foi o projeto Pérola em 1981, definido pela revista americana Time como "a maior operação de sua categoria na história da China".


“Tenho certeza que não tinham ideia do pedido de um milhão que faziam. Eu também não tinha ideia de quanto era um milhão de Bíblias, senão teria dito não. Felizmente, nós fizemos a entrega em obediência à vontade de Deus”, concluiu o Irmão André, fundador da organização internacional sobre a ação.


Hoje, além de fornecer literatura bíblica, a Portas Abertas trabalha no fortalecimento da liderança cristã e treinamento bíblico. Os jovens das igrejas domésticas também podem participar de acampamentos. “Amamos a Jesus, mas também amamos nosso país e respeitamos a lei. O governo sabe que a comunidade nos respeita muito, que ouve a nós ao invés do governo. Alguns anos atrás, começamos com alguns cristãos e agora somos milhares. Os governantes estão realmente preocupados”, explicou o pastor Timothy* à Portas Abertas.

 

Qual é a religião dos chineses?

Apesar do Estado comunista não querer que a população tenha uma religião, o confucionismo foi reconhecido como uma crença nacional e tem 40% da população como adepta. A religião tradicional chinesa abrange a mitologia nacional e prevê o culto a diversas divindades que podem ser fruto da natureza, guardiões de clãs, heróis nacionais e espíritos de ancestrais. Na realidade, a crença tradicional é um sincretismo religioso que abrange elementos da fé budista, confucionista e de superstições populares.


O governo chinês investe na desradicalização dos muçulmanos, que muitas vezes lutam pela independência e separatismo

 

O budismo tibetano e o islamismo também alcançaram muitos chineses, e são malvistos pelo governo chinês, por isso, em províncias ao noroeste, como Xinjiang, as restrições são mais severas. Na região considerada mais volátil do país vivem 10 milhões de uigures muçulmanos. Eles são considerados vulneráveis e propensos ao extremismo e separatismo, por isso, a China está gastando bilhões para assegurar que esse povo não seja impedido do desenvolvimento econômico regional.

 

Uma maneira encontrada de enfraquecer a ideologia islâmica foi a criação de centenas de centros de reeducação. Lá, os detidos são obrigados a falar chinês, cantar hinos patrióticos e assistir às aulas diárias de propaganda para “limpar as mentes uigures”. Além de literatura cristã, os alunos precisam deixar de lado elementos da cultura religiosa como barba e roupas islâmicas. Alguns cristãos ex-muçulmanos já passaram pelos campos de reeducação e a Portas Abertas esteve ao lado das famílias para encorajá-las naquele momento repleto de incertezas.

 

Agradeça a Deus porque a obra dele tem sido realizada na China, apesar da perseguição. Fortaleça também os cristãos chineses por meio de oração e contribuição financeira.


Fonte: https://www.portasabertas.org.br/noticias/cristaos-perseguidos/tudo-sobre-a-perseguicao-aos-cristaos-na-china




quarta-feira, 15 de julho de 2020

PARÁBOLA DOS TRABALHADORES NA VINHA



A leitura da PARÁBOLA DOS TRABALHADORES NA VINHA em Mateus 20.1-16 nos deixa ver que por onde Jesus passava, tanto se manifestava a bondade e a fé dos pequeninos e simples de coração para crer como também se manifestava a maldade da virtude dos seres movidos pela justiça própria. Os que andam em justiça própria não podem agradar a Deus, posto que aquilo que Deus chama de bondade e misericórdia eles chamam de injustiça.

É no chão da justiça própria que a inveja também nasce com força descomunal e com tendência psicológica homicida. Não necessariamente gera assassinos, mas infalivelmente produz milhões de juízes togados que são sem misericórdia nas sentenças que proferem. Toda inveja carrega uma carga homicida, posto que o invejoso quer o lugar do outro, o que é do outro, ou até ser o outro.

Ora, todo aquele que ao ver Deus ser gracioso e exagerado em Seu amor para com outro ser humano, ao invés de se alegrar, se ira e discorda de Deus, e odeia o que recebeu a dádiva e a ele se compara, e julga Deus injusto por havê-los igualado, este jamais conheceu a GRAÇA de Deus, posto que a primeira coisa que um ser humano que encontrou GRAÇA, descobre, é a sua total condição de desgraçado em si mesmo.

Cuidado para que você não odeie Deus, o “dono da vinha”, pela Sua soberania de ser bom para quem desejar e como bem entender, dando a qualquer um o que é Dele, e não devendo explicações a ninguém por assim fazer com o que é Dele.

Isso tornaria você um perverso aos olhos de Deus. Salve-se desse terrível mal. Ame a bondade de Deus.

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO

  Pode procurar que você não vai achar. Não importa aonde vá, estou absolutamente convencido de que há duas coisas que você nunca vai achar....