terça-feira, 25 de dezembro de 2018

JESUS, NATAL E A MINHA FAMÍLIA




Foi Paulo quem disse que não era mais para se guardar festas religiosas como se elas carregassem virtude em si mesmas. Assim, as datas são apenas datas, e as mais significativas são aquelas que se fizeram história.

O mesmo se pode dizer do Natal, o qual, na “Cristandade”, celebra o “nascimento de Jesus”.

No entanto, aqui há que se estabelecer algumas diferenciações fundamentais:

A. Que Jesus não nasceu no Natal, em dezembro, mas muito provavelmente em outubro.

B. Que o Natal é uma herança de natureza cultural, instituída já no quarto século. De fato, o Natal da Cristandade, que cai em dezembro, é mais uma criação de natureza constantiniana, e, antes disso, nunca foi objeto de qualquer que tenha sido a “festividade” da comunidade dos discípulos.

C. Que a Encarnação, que é o verdadeiro natal, não é uma data universal — embora Jesus possa ter nascido em outubro —, mas sim um acontecimento existencial que tem seu inicio em nós quando cremos que Deus estava em Cristo, e se renova em nós cada vez que vivemos no amor de Deus, confiantes na Graça da Encarnação e na Encarnação da Graça: Jesus, o Emanuel.

D. Que embora o Natal da Cristandade não seja nada além de uma celebração religiosa e sincrética, nem por isso ele faz mal a quem o celebra como quem come o pão e bebe o vinho do Amor de Deus em Sua Encarnação. Isso porque, como qualquer outra coisa, o que empresta sentido às coisas não são as coisas em si mesmas, mas o olhar de quem nelas projeta, simbolicamente, o seu próprio coração.

Assim, que cada um tenha o Natal que em si mesmo tiver sido gerado!

Há quem faça um natal existencialmente do tipo “Casas Bahia”. Por outro lado, existem aqueles que o tornaram algo tão “exato” que não o celebrar é como não comparecer ao “Aniversário de Jesus”. E Há quem não o celebre por julgá-lo uma festa pagã.

O fato é que as coisas ganham o significado que nossa consciência atribui a elas!

Eu compreendo aqueles que querem ser rigorosamente e distintamente Cristãos. Que querem ser libertos do mundo e qualquer raiz pagã que possa repousar sob nossa celebração do Natal, mas não me posiciono da mesma maneira nesta questão porque penso que chega um ponto onde as raízes já estão distantes de tal forma que o significado presente não carrega mais nenhuma conotação pagã. 

O Natal agora significa que marcamos, no meio cristão, o nascimento de Jesus Cristo. Nós achamos que o nascimento, a morte e a ressurreição de Cristo são os eventos mais importantes na história humana. Não marcá-los de alguma forma, através de uma celebração especial, me parece que seria insensatez.

Realmente vale o risco, mesmo que a data de 25 de Dezembro tenha sido escolhida por causa de sua proximidade com algum tipo de festival pagão. Vamos apenas tomá-la, santificá-la e fazer o melhor com ela, porque Cristo é digno de ser celebrado em seu nascimento.

Em meio a tudo isso é Natal! Data em que se comemora o maior ato relacional de todos os tempos: Deus se fez homem para que os homens pudessem entendê-lo. Deus, que tudo pode, passou a poder apenas no nível do humano, ainda que repleto de fé; Deus que em todos os lugares está, passou a estar, limitado pela física, num só lugar de cada vez. Tudo para se relacionar.

Neste tempo em que nos comunicamos cada vez mais, para nos relacionarmos cada vez menos, é tempo de pensar no Personagem máximo do Natal, e de lembrar a importância que uma vez foi dada ao relacionamento com e entre os seres humanos.

As pessoas estão cada vez mais distantes entre si, os relacionamentos estão desmoronando, os casamentos não resistem à menor crise, o individualismo ganha proporção geométrica, embora, a privacidade esteja se tornando impossível. Pensando nisso, não posso deixar de colocar a minha experiência em família que ontem me fez ressaltar aos olhos.

Houve um tempo (já casado e pai) que a Celebração do Natal em família não tinha tanto significado para mim, mesmo rodeado por muitas pessoas. Ontem, ao contrário de tudo que já tínhamos vivido, percebi a grandeza de estar em família numa data tão significativa. Com apenas quatro pessoas em casa (eu, minha esposa e minhas duas filhas) fomos capazes de nos alegrar como nunca ainda havíamos nos alegrado, mesmo com tão pouco (financeiramente falando). Com duas semanas de antecedência minha filha caçula resolveu que fizéssemos um amigo oculto (barra de chocolate), tiramos os nomes e ficamos esperando o dia de ontem (24). Foi o amigo oculto mais rápido da história em cinco minutos já tínhamos encerrado a brincadeira, mas as gargalhadas que tomaram conta do ambiente permaneceram pelo restante da noite todas as vezes que lembrávamos do nosso amigo oculto “flash”. Percebi que você não precisa de muito para ser feliz estando perto de pessoas que realmente te amam por aquilo que você é apenas, e não por aquilo que você tem.

Sendo assim, acho bom que uma vez por ano pelo menos, nos lembramos de reunir família e gente querida ao redor da mesa. Juntos fazemos uma refeição litúrgica e comer se torna um rito sagrado. Avisamos à alma: precisamos parar e esperar uns pelos outros. Dizemos que “com-panhia” (com-pão) tem a ver com a alegria de repartir. De tarde, enquanto se prepara a comida, do forno quente brotam memórias. Empilhados, cada prato tem dono (alguns se foram, meu Deus, quanta saudade!). E o brinde promete continuarmos juntos, venha o que vier. Jantamos. As pessoas que amamos são o parapeito, a segurança mínima, que precisamos na vida inclemente, e no precipício do tempo.

Vou guardar esse Natal pra sempre em meu coração e tenho certeza que as minhas meninas também.


Soli Deo gloria

Flavio F Constantino


sábado, 8 de dezembro de 2018

CRISTÃO MARROQUINO É EXPULSO DE CASA AO SE CONVERTER


Youseff perdeu também muitos amigos, no entanto sua fé cresce em igreja doméstica enquanto compartilha o amor de Deus

Youseff é um marroquino que buscava a verdade desde menino, então começou a ler o Alcorão e a Bíblia para ver qual dos dois falaria com ele. “Depois de dez minutos lendo o Alcorão, eu fiquei com medo. Por outro lado, eu amei ler a Bíblia, e eu lia por três horas seguidas”, afirma. Depois conheceu um missionário que lhe explicou sobre o cristianismo e o ajudou a entender melhor.
Mas Youseff também queria entender mais sobre o Alcorão, então foi falar com um dos líderes da mesquita local, que lhe disse que ele não podia questionar Deus. Após mais leitura bíblica e conversas com o missionário, Youseff se entregou a Jesus. No entanto, ele conta: “Quando disse para minha mãe que tinha me tornado cristão, ela me falou para sair de casa e eu tive que ficar na casa de um amigo”. Depois de algum tempo ele pôde voltar para casa, mas perdeu todos os amigos.
Mais tarde, visitou uma igreja internacional, mas por causa da vigilância da polícia, teve que parar. Depois foi convidado para uma igreja doméstica e começou a compartilhar sobre sua fé e uma tia dele se tornou cristã também. Após algum tempo, alguns de seus amigos reataram a amizade com ele. “Poucos me perguntaram mais sobre minha fé. Um deles está bem interessado e estou compartilhando bastante com ele; posso ver como ele está mudando lentamente”, alegra-se Youseff.
O jovem cristão espera em breve ter seu próprio apartamento, onde poderá levar outros cristãos para orar e estudar a Bíblia juntos. Ore por Youseff, para que ele seja um exemplo para sua família e eles vejam Jesus na vida dele. Interceda também por esse amigo que está interessado no cristianismo. Clame pela Igreja Perseguida do Marrocos, para que cresça e se fortaleça.

FONTE: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/cristao-marroquino-e-expulso-de-casa-ao-se-converter

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

OS MILAGRES DE DEUS ENTRE OS NORTE-COREANOS




Frutos do ministério dos parceiros da Portas Abertas que se arriscam para servir os cristãos perseguidos
Um dos projetos mais perigosos da Portas Abertas é ajudar mulheres traficadas da Coreia do Norte, na China. Elas estão ilegalmente no país, então ajudá-las é muito arriscado. Se os espiões da Coreia do Norte ou as autoridades chinesas as descobrirem, elas serão severamente punidas com tortura, fome e longos períodos de encarceramento. Se elas engravidarem dos homens chineses que as comprarem, o bebê terá que ser abortado ou morto logo após o nascimento. As mulheres que se engajarem em “atividades religiosas” serão punidas mais severamente.
Apesar disso, nossos parceiros locais fielmente arriscam a vida para ajudar essas mulheres. Organizam estudo bíblico secreto, dão suporte financeiro e assim mostram o amor que Jesus tem por elas. Conversam, cantam e oram com elas. Algumas vidas são transformadas rapidamente, outras, devagar. Algumas não mudam; no entanto, continuam investindo nelas.
Lady M* é uma senhora que começou a abrir o coração para Jesus há pouco tempo. Ela participa fielmente dos encontros “De mulher para mulher”. Recentemente, ela estava andando no campo quando viu um policial chinês; então se escondeu imediatamente. Ela compartilhou com outra norte-coreana: “Eu me ajoelhei, dobrei minhas mãos e pude somente orar. Eu apertei minhas mãos com tanta força que machucou. Eu pedi a Jesus que cegasse o policial para que ele não me visse. E ele passou por mim!” Todas elas celebraram e agradeceram a Deus por esse milagre.
*Nome alterado por segurança.
Pedidos de oração
  • Ore por nossos parceiros da Coreia do Norte e por aqueles a quem eles ministram.
  • Agradeça a Deus pela provisão para abençoar essas mulheres.
  • Peça que ele continue fazendo milagres por aqueles que foram presos em 2018.

FONTE: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/os-milagres-de-deus-entre-os-norte-coreanos

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

URGENTE!!! PASTOR RAFAEL OCTÁVIO DA IGREJA DO PASTOR MARCO FELICIANO COMETE SUICÍDIO.



Um pastor ligado à Igreja Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, cometeu suicídio. Informações divulgadas nas mídias sociais indicam que o jovem pastor, chamado Rafael Octávio, pulou de uma ponte no município de Orlândia, em São Paulo.
Relatos de pessoas próximas apontam que o pastor já havia dirigido congregações da denominação liderada pelo pastor e deputado federal Marco Feliciano (PODE-SP) e sofria de uma grave depressão, que estava sendo tratada com medicamentos, mas não ainda havia obtido resultados esperados.
“Nesse momento me falta palavras para expressar a minha gratidão pelo Senhor. A gratidão pelo aprendizado, por participar do ministério infantil e por tudo que foi feito na época! Infelizmente essa doença maldita lhe venceu, que é a depressão… Vá em paz que Deus lhe receba Pastor Rafael Octavio”, publicou uma internauta ligada à denominação em sua página pessoal.
A página da Web Rádio Inove também confirmou a notícia. “Um jovem da cidade de Orlândia, conhecido como Pastor Rafael, acabou de cometer suicídio, pulando de uma ponte da cidade”.
O pastor Rafael Octávio integrava a cúpula da Igreja Catedral do Avivamento, mas devido à doença se encontrava afastado. Uma das unidades dirigidas por ele foi a de Franca, em São Paulo.
Considerado muito querido por seus amigos, parentes e membros da igreja, o pastor Rafael Octávio também era muito próximo do pastor e deputado Marco Feliciano e sua família.
Este é mais um caso de suicídio envolvendo um pastor evangélico, também relacionado à depressão. Essa doença tem como algumas das características a tristeza profunda, ideação suicida, desesperança e isolamento.
FONTE: https://noticias.gospelmais.com.br/urgente-pastor-da-igreja-de-marco-feliciano-comete-suicidio-104982.html

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

ESCOLA CRISTÃ É REABERTA NO IRAQUE



Após quatro anos fechada, o retorno às atividades é considerado uma vitória sobre o terrorismo e extremismo

A reabertura da escola cristã mais antiga de Mosul, cidade no nordeste do Iraque e controlada pelo Estado Islâmico, é considerada uma vitória sobre o terrorismo e extremismo. A escola fundamental Shimon Safa esteve fechada por quatro anos, mas recebeu 400 alunos – com idade entre 6 e 12 anos – para o novo ano letivo.
O diretor da escola, Ahmed Thamer al-Saadi, disse ao site de notícias Al-Monitor que o retorno foi devido aos esforços de voluntários e doadores de outra cidade. Ele afirmou que esta é uma lição de tolerância para frustração dos extremistas. “A escola foi sujeita à discriminação nacional e sectária; mas agora vai retomar sua missão prática e social novamente”, disse.
A escola está localizada na região de Al-Saa, parte mais antiga da cidade onde os cristãos vivem, explicou Ahmad al-Mosli, um professor da língua árabe. “Isso dá à escola uma importância excepcional por causa dos deslocamentos, mortes e opressão que as minorias religiosas enfrentam nas mãos do Estado Islâmico”.
De acordo com Ibrahim al-Allaf, professor de história moderna na Universidade de Mosul: “As matrículas dos alunos na escola são uma vitória sobre o terrorismo e extremismo. A escola é parte da herança histórica da cidade. O primeiro grupo de pessoas educadas em Mosul tem memórias desta escola. A escola tem a supervisão do monastério cristão, mas os alunos não são apenas cristãos. A educação é oferecida para estudantes de todas as religiões”.
Al-Monitor relatou que esta costumava ser uma das 20 escolas cristãs na cidade até os anos 1980, mas que a maioria delas foi fechada gradualmente nas três décadas turbulentas que seguiram a Guerra do Golfo em 1990, particularmente de 2014 a 2017, quando a cidade foi controlada pelo Estado Islâmico.

Pedidos de oração
  • Ore pela escola e todos os funcionários, para que o Senhor abençoe o trabalho que está sendo executado.
  • Apresente os alunos e peça que não haja ataques ou atentados agora que a escola foi reaberta.
  • Peça sabedoria para o diretor e aqueles que administrarão a escola.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/escola-crista-e-reaberta-no-iraque

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

PAÍSES DA ÁFRICA NO CONSELHO DE DIREITOS HUMANOS DA ONU



Eleição gerou polêmica pelo fato de esses países, como Somália e Eritreia, não respeitarem direitos humanos

Em outubro, o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas elegeu um novo conjunto de representantes pelos próximos três anos. Ao todo, 18 países foram eleitos e os representantes da África são Burkina Fasso, Camarões, Togo, Somália e Eritreia. A eleição gerou ira em grupos políticos e de direitos humanos, que defendem que esses países não deveriam ser parte do Conselho dado seu registro atual de direitos humanos.
A Eritreia é conhecida por aprisionar dissidentes, tanto políticos, como religiosos ou da mídia. A ONU tem repetidamente relatado prisões arbitrárias no país, mas Asmara (capital do país) tem se calado ou dispensado esses relatórios. As rápidas mudanças na política da Eritreia até agora não redundaram em maior liberdade para a igreja. Apenas quatro grupos religiosos são reconhecidos no país e todos que forem pegos cultuando fora de um desses grupos enfrentam encarceramento, sem nem mesmo serem condenados.
Na Somália, a luta contra o grupo extremista Al-Shabaab geralmente resulta no uso arbitrário da força pelo governo, que prende suspeitos e jornalistas. Forças de segurança do estado também são acusadas de matar pessoas supostamente afiliadas com os insurgentes sem nenhuma prova. Nossa oração é para que a admissão desses países no Conselho de Direitos Humanos os force a adotar padrões mais altos de justiça, direitos humanos e liberdade religiosa.
Ore pelos cristãos da Igreja Perseguida da Eritreia, Somália e todo o Chifre da África. Além de orar, você pode contribuir para a capacitação de líderes cristãos na região. Doe e fortaleça a igreja, para que continue perseverando em meio à perseguição.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/paises-da-africa-no-conselho-de-direitos-humanos-da-onu 

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

LÍDERES CRISTÃOS ENFRENTAM PRISÕES E PRESSÃO DO GOVERNO



Um deles chegou a ser detido cinco vezes em apenas dois anos e outros são levados para encontros forçados com oficiais

O líder cristão chinês, Peter Shao Zhumin, da cidade litorânea de Wenzhou, na província de Zhejiang, foi levado pela polícia na última semana, de acordo com o site de notícias AsiaNews. Ele deve ficar preso por 10 a 15 dias, de acordo com o relato do site, acrescentando que, enquanto a polícia chama isso de “período de férias”, geralmente é um tempo de interrogatório e doutrinamento. O líder cristão foi, supostamente, pressionado pela polícia para se unir à Associação Patriótica, que faz parte do Partido Comunista.
Outros líderes também enfrentam situações similares. Bishop Shao, de 55 anos, foi nomeado bispo de Wenzhou, que tem uma grande comunidade cristã, em setembro de 2016. Desde sua nomeação, ele foi levado pela polícia pelo menos cinco vezes, de acordo com o site. Em janeiro, ele foi solto pela última vez, depois de ficar sete meses preso.
Ainda de acordo com o AsiaNews, quatro outros líderes cristãos, que também não quiseram se unir à Associação Patriótica, foram levados pela polícia no nordeste da província de Hebei. Zhang Guilin, Wang Zhong, Su Guipeng e Zhao He foram levados de suas respectivas igrejas em Zhangjiakou até um hotel próximo para interrogatório.
Além disso, oficiais do Departamento da Aliança do Trabalho, do condado de Yangyuan County, foram à igreja buscar Zhao He para um encontro com oficiais do governo local no final de outubro, segundo a UCAN. Ele foi levado para um hotel onde foi mantido preso e obrigado a estudar os novos regulamentos religiosos, bem como reconhecer a Associação Patriótica. O site também relatou que Guipeng foi mantido em prisão domiciliar para ser doutrinado sobre as políticas do governo.
O paradeiro de outro líder cristão, Lu Danhua, levado por oficiais em dezembro de 2017, ainda é desconhecido. Orações, jejuns e encontros pela segurança do líder são realizados todo mês, uma prática iniciada por Zhumin.

Pedidos de oração
  • Neste Dia da Proclamação da República de nosso país, onde temos liberdade religiosa, apresente os líderes cristãos chineses que têm sido alvo das autoridades.
  • Peça que eles recebam sabedoria divina para lidar com os oficiais do governo.
  • Apresente Danhua, que está desaparecido, para que o Senhor o guarde. Peça também para que ele seja encontrado.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/lideres-cristaos-enfrentam-prisoes-e-pressao-do-governo

sábado, 17 de novembro de 2018

ASSEMBLEIA DE DEUS ARCA DA SALVAÇÃO



Atenção você morador de Jacaraípe, Costa Dourada, Jardim Atlântico, São Pedro e Feu Rosa. Amanhã (18/11) a partir das 19:00h estaremos adorando ao Senhor na Assembleia de Deus Arca da Salvação em São Patrício, igreja presidida pelo meu amigo Pastor Carlos peixoto. Venha e traga sua família. Deus tem uma palavra ao seu coração.

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

IGREJA DE REFUGIADOS É OÁSIS NO DESERTO


Depois de ser preso, cristão lidera igreja que vive em constante dilema, mas ainda é fonte de refrigério

Em 2007, o cristão Matthew*, da Eritreia, foi pego adorando fora de uma das três igrejas aprovadas pelo estado (ortodoxa, católica e luterana). “Era um domingo e, de repente, fomos rodeados pela polícia. Primeiro, fomos levados à delegacia de polícia mais próxima; depois, para outra prisão, onde ficamos por 40 dias. Então me levaram para um quartel de treinamento militar”, conta. Na Eritreia há dois tipos de acampamento militar: um que é simultâneo ao último ano de ensino médio e outro para onde são levadas as pessoas pegas na rua, como cristãos que são pegos em igrejas domésticas. Você nunca sabe para qual tipo de acampamento será mandado. “Eu acabei no segundo, onde pessoas são punidas por seguir sua religião. Fiquei três meses e meio lá e depois ‘me formei’ – fui enviado a uma divisão militar e recebi um cartão para me locomover. Mas a partir daí comecei a considerar fugir do país”, compartilha Matthew.
Ele explica que quando você “se forma”, pertence ao governo e nunca sabe quando ficará livre da obrigação de servir ao exército e seguir seus próprios planos. “Você nunca sabe quando vai ter fim, é por isso que as pessoas fogem”, complementa o cristão. Ele trabalha com refugiados do Chifre da África há cinco anos e é confrontado com a angústia dos refugiados que querem tentar a sorte em outros países. Tentando a fuga ilegal, através de traficantes de pessoas, eles são expostos a muitos perigos, como serem deixados no deserto para morrer de fome, sequestrados para resgate, abusados ou até mortos para extração de órgãos. As pessoas estão sem esperança e confusas; elas têm muitas perguntas. “Às vezes, como líder, é difícil respondê-las. Você se sente fraco por não poder resolver os problemas das pessoas. Por exemplo, quando um dos membros diz que vai para a Líbia e confessa que toma injeções contraceptivas [por saber que pode ser abusada], você se sente impotente por não poder ajudá-la, nem convencê-la a ficar e esperar pacientemente por uma alternativa”, lamenta-se.
Apesar disso, ele reconhece que a igreja de refugiados tem um grande papel em encorajar e fortalecer os cristãos e afirma: “Ser cristão ajuda muito, pois podemos ver o significado da vida além do que está acontecendo. Nós, cristãos, podemos ver sentido no que está acontecendo porque sabemos que Deus está no controle de tudo e que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam o Senhor e são chamados segundo o seu propósito. Sabemos que Deus usará a situação para nos santificar e encorajar. E essa não é a única esperança que temos, temos esperança eterna”.
Matthew acredita que a igreja será uma grande força para mudar a sociedade. Isso pode ser feito através do treinamento de pastores que levem a igreja a defender a fé e a influenciar a sociedade com valores bíblicos. É para ajudar a cumprir essa visão que a Portas Abertas se empenha, fortalecendo assim a igreja que o próprio Deus está edificando no Chifre da África. Mas nada disso é possível sem a sua contribuição. Doe e faça parte da formação desse oásis no deserto.

*Nome alterado por segurança.

FONTE: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/no-chifre-da-africa-igreja-de-refugiados-e-oasis-no-deserto

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

PASTOR É PRESO E ACUSADO FALSAMENTE NA VENEZUELA


Em busca de evidências, policiais conduziram uma busca sem mandado e interromperam culto


Um pastor na cidade de Mérida, na Venezuela, foi preso e falsamente acusado de fazer parte do tráfico ilegal e venda de suprimentos médicos. De acordo com uma declaração publicada pela Confederação de Pastores de Mérida, a prisão do pastor Pedro Garcia* ocorreu no final de outubro, após estar na sede do Centro para Investigações Criminais Científicas para voluntariamente testemunhar em favor de uma mulher – membro da congregação – que também foi detida depois que a polícia encontrou suprimentos médicos em seu carro.


Antes de ser levado para a prisão, o pastor Garcia dirigia para casa quando a polícia conduziu uma busca sem mandado. Eles encontraram uma pequena sacola com alguns suprimentos médicos e dentais que a igreja tinha comprado para usar em consultas odontológicas oferecidas gratuitamente a moradores das comunidades de Mérida e outras cidades.
Alguns dias depois, diversos policiais foram a igreja do pastor Garcia para procurar por mais evidências contra ele. Eles interromperam o culto, mas saíram não tendo encontrado nenhuma evidência. Durante a audiência, há alguns dias, os advogados do pastor argumentaram que ele foi falsamente acusado e que os procedimentos seguidos pela polícia nesse caso não cumpriram a lei. Apesar da validade e pontos fortes dos argumentos legais apresentados pela defesa, o juiz decidiu que ele deve permanecer preso, decisão que será apelada por seus advogados.
A Venezuela tem experimentado falta de medicamentos e suprimentos médicos há muitos anos. É muito difícil para venezuelanos obterem cuidados médicos essenciais. Hospitais não têm equipamentos básicos e suprimentos. E com frequência as igrejas estão preenchendo esse espaço, provendo alimentos e cuidados médicos para suas congregações e pessoas das comunidades pobres.
Pedidos de oração
  • Ore para que o apelo dos advogados seja atendido e o pastor Garcia liberto.
  • Apresente a situação dos venezuelanos, que possam ter acesso a médicos e medicamentos.
  • Interceda pela igreja local, para que continuem abençoando as pessoas da comunidade sem intervenção policial.

FONTE :https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/pastor-e-preso-e-acusado-falsamente-na-venezuela

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

FAMÍLIAS CRISTÃS LIDAM COM DIFICULDADES NO IRAQUE


Os principais desafios para jovens e adultos estão no custo de vida e a falta de oportunidades de trabalho

As famílias no Iraque estão enfrentando dificuldades com os altos custos de vida, enquanto os salários são baixos. Muitos não estão conseguindo pagar o aluguel de suas casas, encontrar empregos ou mesmo comprar suas necessidades diárias. Outros desafios com custos estão relacionados a enviar as crianças para a escola ou pagar custos de medicamentos e tratamentos médicos. Alguns cristãos iraquianos estão perdendo a esperança e se sentem impotentes por causa das difíceis condições de vida.
Os jovens da Planície do Nínive também são afetados pelo desemprego. Muitos procuram por trabalho para ter uma renda e poder sustentar suas famílias. Eles querem trabalhar para caminhar em direção a um futuro sustentável em suas vilas e cidades, já que não desejam deixar a terra de seus antepassados.
Além disso, diversos refugiados iraquianos continuam esperando na Jordânia, Líbano e Turquia impotentes e precisando de dinheiro e opções. Eles estão perdendo as esperanças de que receberão visto para os Estados Unidos ou Europa. Depois de 2014, um grande número de cristãos foi deslocado para os países vizinhos para salvar suas vidas. E em alguns desses países eles não têm permissão para trabalhar e poucas crianças iraquianas podem frequentar escolas. Eles buscam por qualquer coisa que lhes devolva a esperança.
Você pode ajudar na reconstrução do país. Sua doação permite a reconstrução de uma casa ou igreja, auxiliando no desenvolvimento dos cristãos e moradores locais. Além disso, nossos projetos também oferecem ajuda emergencial, treinamentos e material cristão. Mude vidas de cristãos iraquianos.
Pedidos de oração
  • Ore para que os cristãos iraquianos consigam resolver essa situação com a direção de Deus.
  • Peça também pelas centenas de jovens que encaram dificuldade em encontrar empregos.
  • Interceda para que eles aprendam a olhar da perspectiva de Deus para essa situação.

FONTE: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/familias-cristas-lidam-com-dificuldades-no-iraque

sábado, 3 de novembro de 2018

ORE POR CRISTÃO QUE SERÁ JULGADO POR NÃO NEGAR A JESUS



Do grupo de cristãos presos, Yousef foi o único que não negou a Cristo e será julgado por apostasia

No dia 13 de outubro, o cristão ex-muçulmano Tajadin Idris Yousef, de Darfur (Sudão), foi preso pelo Serviço Nacional de Segurança e Inteligência (NISS, da sigla em inglês). A prisão ocorreu durante uma reunião em sua casa em Nyala, quando estava reunido com outros 12 cristãos. Todos foram presos, mas três deles eram das montanhas Nuba e foram soltos logo em seguida por ser de família de origem cristã.
Os outros dez foram transferidos para uma delegacia, onde confessaram que não tinham crescido em uma família cristã, mas sim muçulmana. Por isso, enfrentaram ameaças e foram agredidos para renegar a fé cristã. Diante da extrema pressão, nove deles cederam. Então foram acusados de perturbar a paz, tiveram que pagar uma multa e foram liberados no dia 21.
Mas Yousef se recusou a negar a Cristo e foi mantido preso até o dia 22. Ele foi solto, mas recebeu ordem de se apresentar à polícia a cada três dias. Yousef foi informado de que será julgado por apostasia, visto que deixar o islamismo é contra a lei no Sudão. Nosso irmão terá sua primeira audiência amanhã (28). A situação tem causado medo entre a comunidade cristã, com muitos cristãos se escondendo. Todos eles, sobretudo Yousef, precisam da nossa intercessão.
Pedidos de oração
  • Clame para que Deus derrame sua abundante graça sobre a vida de Yousef quando ele comparecer à audiência.
  • Peça para que ele permaneça firme na fé e fiel ao Senhor e que o próprio Deus coloque as palavras na sua boca.
  • Ore para que o advogado tenha sabedoria do alto e para que justiça seja feita.

Fonte: https://www.portasabertas.org.br/categoria/noticias/ore-por-cristao-que-sera-julgado-por-nao-negar-a-jesus

domingo, 28 de outubro de 2018

NÃO ESQUEÇAM DE MIM - por Pastor Marcelo Gualberto



Não esqueçam de mim (Lucas 22:19 e 20)
Recebi uma mensagem do Bispo Alexandre Ximenes, que me fez escrever essa mensagem. O tema é um pedido de Jesus: " Façam isso em memória de mim". Um estudioso do grego disse que a melhor tradução é: "Não esqueçam de mim". Quer dizer que o Rei do Universo, o Criador de todas as coisas, o Deus feito gente, pede a nós, seus discípulos de ontem e de hoje, para não esquecermos Dele? É isso mesmo? O Senhor pede à sua Igreja para não esquecer Dele? Seria isso possível, a Igreja de Jesus esquecer Jesus? Infelizmente o pedido de Jesus faz sentido.

Escrevo na madrugada do dia 26 de outubro, dois antes da eleição para presidente. Peço perdão a Deus pelas vezes que esqueci de Jesus durante esse tempo.

Parece que a Igreja de Jesus esqueceu Dele quando colocou candidatos de pé atrás do púlpito, com microfone na mão, antes mesmo de vê-los quebrantados, ajoelhados e arrependidos em frente do púlpito.

A Igreja esqueceu Jesus quando colocou sua esperança num partido, num mortal, ao invés de confiar Naquele que venceu a morte.

A Igreja esqueceu de Jesus quando negociou apoio político em troca de futuros favores.

Pastores esqueceram Jesus quando esqueceram que foram chamados por Jesus para pastorear pessoas de todos os partidos.

Eu esqueço Jesus quando não peço a Ele pelo meu país, enquanto invisto tempo em repassar notícias a respeito de candidato A ou B.

Pastores esquecem Jesus quando chamam um comício de reunião de oração.

Esquecemos Jesus quando esquecemos que a segunda feira, dia 29 de outubro, vai chegar, e que a missão da Igreja continuará urgente porque Deus está com pressa de salvar os que estão perdidos.

No natal já esquecemos Jesus. Na eleição, idem. No dia a dia, também. Só falta fazer como Laodicéia, que colocou Jesus pra fora da Igreja. Posso imaginar o Senhor batendo na porta da igreja onde sou pastor, com ânsias de vômitos pela minha mornidão, a dizer: "se vocês abrirem a porta, eu entrarei, e cearei com vocês e vocês comigo".



Sinais de esquecimento na igreja:

* Se o essencial não é capaz de nos unir, enquanto o secundário nos divide, esquecemos Jesus.
* Se o dinheiro passou de servo para senhor, esquecemos Jesus.
* Se algum ser humano recebe glória, que é devida só a Deus, esquecemos Jesus.
* Se a estrutura eclesiástica passou de meio para fim, esquecemos Jesus.
* Se missão for sinônimo de lucro e enriquecimento, esquecemos Jesus.
* Se aplicarmos dízimos e ofertas no mercado financeiro ao invés de ajudarmos as viúvas e órfãos, esquecemos Jesus.
* Se as liturgias dos cultos forem engessadas, sem espaço para a intervenção do Espírito Santo, esquecemos Jesus.



Sinais de esquecimento na vida pessoal:

* Se não sou fiel no pouco, esqueci Jesus.
* Se não amo a esposa como Cristo amou a igreja, esqueci Jesus.
* Se ensino a filha escolher uma carreira por dinheiro, esqueci Jesus.
* Se estou mais preocupado com a carreira do meu filho do que com a sua salvação em Cristo, esqueci Jesus.
* Se não invisto tempo na oração e leitura da Palavra, esqueci Jesus.
* Se sistematicamente negligencio a comunhão com os irmãos, esqueci Jesus.
* Se aceitei o "vinde" e não cumpro o "ide", esqueci Jesus.

Pai Nosso, perdoe o meu esquecimento. Quero trazer sempre à memória Aquele que me salvou, Jesus, o Senhor da minha vida.

Pastor Marcelo Gualberto

domingo, 21 de outubro de 2018

CHAMADA PARA A MENSAGEM "COMO SAIR VITORIOSO PASSANDO PELO QUE ESTOU PASSANDO".


Tema: COMO SAIR VITORIOSO PASSANDO PELO QUE ESTOU PASSANDO?

Hoje (21/10) a partir das 19:00h na nossa Página do FACEBOOK: Flavio Josilene Constantino

Mensagem baseada no livro de Gênesis capítulo 22.

Deus tem uma Palavra Rhema ( palavra de Deus revelada e aplicada pelo Espírito Santo de forma específica ao nosso coração usando o “logos” de Deus).

Compartilhe esse vídeo para o maior número de pessoas.

"NÓS VIVEMOS PELAS PROMESSAS, NÃO PELAS EXPLICAÇÕES".

sábado, 29 de setembro de 2018

"O SILÊNCIO QUER FALAR"



Nunca havia passado pela minha cabeça que ficar em silêncio poderia se tornar um luxo. O sábio Salomão, rei de Israel, deixou em Provérbios 23. 19 a seguinte instrução: “Ouve tu, filho meu, e sê sábio...” No período em que estamos vivendo, onde cada um tem a sua própria afirmação, suas ideias, seus ideais, suas opiniões, em meio a tantas vozes, torna-se necessário a disciplina do silêncio. De um modo geral,  diversos tipos de barulhos já estão tão incorporados no nosso dia-a-dia  que, quando um deles cessa, sentimos um vazio nos incomodando; somente então é que nos damos conta de quanto aquele som já estava fazendo parte do nosso “bem estar”. Às vezes o cessar de um determinado barulho, nos causa tanta curiosidade, que até vamos verificar mais de perto o que estava acontecendo. Não nos damos conta, mas evitamos constantemente ficar em silêncio. Buscamos o barulho inclusive quando temos a oportunidade de nos afastarmos dele. Deveríamos nos perguntar qual é o motivo de termos medo do silêncio.

A verdade é que conseguir obter esse silêncio do qual falamos não é uma tarefa fácil e inserir um pouquinho disso na nossa rotina pode ser um desafio ainda mais difícil. Muitos dos nossos desejos, das nossas aspirações ou das nossas preocupações estão onde há barulho. Um barulho externo e um barulho interno, em uma corrente de pensamentos com um fluxo cansativo que nunca para.

Foram realizados vários estudos sobre esse tema. São especialmente presentes aqueles em que se compara as pessoas que vivem nas grandes cidades com aquelas que vivem em ambientes rurais. As diferenças nos deixam de boca aberta. As pessoas que vivem ou trabalham em lugares com muito barulho, que dormem ouvindo o barulho ou a agitação de uma cidade que não para são mais vulneráveis a sofrer determinados problemas de saúde.

No entanto, nossa mente precisa ficar em silêncio. Pois, somente graças à ausência de barulho nossos neurônios podem potencializar seu crescimento. Além disso, nossa mente e nosso corpo relaxam, livrando-se de preocupações que podem ser um acúmulo de problemas e tensões originadas pelo barulho exterior. Porque quando há barulho não conseguimos nos ouvir. Se não nos ouvimos, dificilmente vamos poder contar com uma mente lúcida e clara.

Fazer silêncio, também é uma estratégia excelente, para se chamar a atenção daqueles que estão em tumulto. Quando um líder faz silêncio, normalmente as pessoas se voltam para ele, esperando entender, ou mesmo obter uma explicação dessa sua atitude.

Eu, todavia, a cada dia mais preciso do silêncio como meio de comunicação. O silêncio abre espaço para a comunicação. Afinal, sem silêncio nada será comunicação.

O silêncio passa a ser comunicação sempre que existe inflação de comunicação.

Em tal caso, o silêncio passa e ser o meio mais efetivo de comunicação, pois, na poluição das muitas comunicações, o que se comunica se esvazia de significado.

Portanto, é o silêncio que resignifica os significados que foram esvaziados pelo excesso e pelo abuso do comunicar sem alma.

É por esta razão que se pode perceber a comunicação de Deus também na forma dos longos silêncios de Deus na História. Afinal, Deus fala sempre. Entretanto, fala demais quando não está falando nada.

A Revelação diz que em horas de tumultos na história Deus fala pelo silêncio.

Quando o homem pergunta “Onde está Deus?” — Deus está falando. Sim! Está falando pelo silêncio, e conseguindo comunicar-se melhor do que quando está dizendo algo por palavras.

O pecado humano parece nos conceder apenas ouvir melhor a Deus em meio às angustias que se fazem acompanhar pelo silêncio total de Deus em relação à dor por nós sentida.

Afinal, é também somente na profundidade da intimidade que se pode andar com alguém em silêncio, sem a preocupação da animação das palavras, pois, sabe-se o outro; posto que entre amigos dessa qualidade tudo já esteja dito sem ser falado.

O salmista no Salmo 46 verso 10 diz: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus”.

Quando o homem silencia, Deus fala. Mas quando o homem discursa, Deus faz aquele silêncio que significa ausência.

Mais, quando o homem silencia em quietude submissa, o falar de Deus é mais que dizer, pois, para o homem, se torna um saber não com a razão, mas um saber com o provar essencial do coração.

Silêncio!

Preciso ouvir o silêncio falar.

S I L Ê N C I O, por favor, é a sua hora de falar.



Soli Deo Gloria
Flavio Ferreira Constantino

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

NINGUÉM RESPONDE AO GENERAL por Fernando Gabeira



De novo na estrada, no centro de Minas, a 700 quilômetros do Rio. Deixei um clima político bastante polarizado. A série de entrevistas com candidatos mostrou como o mesmo trabalho pode parecer contrário ou a favor do entrevistado, dependendo do ângulo do espectador.
Eu mesmo fui criticado por não ter respondido ao general Mourão sobre heróis e tortura. As pessoas talvez desconheçam a fronteira entre uma entrevista e um debate.
Como jornalista, ouço as pessoas, registro no meu caderno ou gravo as opiniões colhidas. Às vezes, refaço a pergunta, apenas para obter mais transparência nas ideias e projetos. Quando a entrevista é em conjunto, trata-se de um ritual coletivo que tem como objetivo oferecer uma visão mais completa do personagem, dentro de um determinado prazo.
Se alguém diz “heróis matam”, não posso contestá-lo. E se o fizesse, diria apenas que heróis também matam, a julgar pela História, inclusive da esquerda e das lutas anticoloniais.
Heróis morrem pela liberdade, ora lutando pelos irmãos de cor, como Martin Luther King, ora pela paz, como Mahatma Ghandi. Herói apenas salvam vidas, como a professora Helley Abreu, na escola incendiada em Janaúba.
Às vezes, heróis não matam nem morrem. Simplesmente dedicam-se a ajudar os outros. Conheci Noel Nutels no aeroporto de Belém, e ele me contou como cuidava dos índios, sobretudo de seu pulmão. Fiquei impressionado com ele até hoje. Isso tem mais de meio século.
Não conheci Nise da Silveira pessoalmente. Mas quando vi o que fez pelos doentes mentais, livrando-os do choque elétrico e despertando sua visão estética, compreendi que sua vida também teve um grande propósito.
Quanto à tortura, sou bastante tranquilo ao condená-la. Hoje, o Brasil subscreve acordos internacionais que a varrem de nossas práticas cotidianas. Não significa que cessaram: apenas são ilegais.
Ao defender a tortura em nome de grandes ideais, a direita cai na mesmo equívoco da esquerda. Adota o lema: os fins justificam os meios.
Na minha cabeça, essas coisas são claras. Como tenho a possibilidade de me expressar por artigos e uma longa existência por trás de cada opinião, estou à vontade percorrendo o Brasil, ouvindo as pessoas.
Não me importam se racionais, sensatas, delirantes ou alucinadas: gosto de ouvi-las. O alívio de voltar a elas se deve à sua leveza e complexidade. Uma leveza que não atrai torcidas contra ou a favor, como um candidato. E uma complexidade que não nos seria possível antever, se Shakespeare fosse um escritor com viseiras ideológicas.
Não acho que valha a pena agora uma discussão sobre 1964 ou sobre a Guerra do Paraguai. O agora é muito delicado.
Esta semana tentei usar a França para formular uma hipótese. Lá, depois de um período de barricadas de esquerda, sobrevém um governo de ordem. De Gaulle venceu as eleições depois do Maio de 68. A tendência no Brasil foi a do fortalecimento de uma visão que deseja ordem e seriedade na condução do governo.
Minha dúvida ainda se apoia nessa referência à França. De Gaulle representava um tipo de autoridade. Le Pen e sua filha Marine, da extrema direita, apenas chegaram ao segundo turno das eleições. A ascensão de seu movimento não foi suficiente para ganhar o governo.
Sei como é precário comparar um país com outro. Mas o que posso fazer, senão usar também algumas memórias?
Ninguém sabe do futuro. É possivel usar como exemplo a vitória de Trump. Mas ele tinha uma condição especial: milionário, apoiado por uma rede de TV, integrado, com um pouco de desconforto, num grande partido.
O que restou dessa passagem mais longa pelo Rio, respirando o clima eleitoral, candidatos, equipes, planos, sai um pouco apreensivo.
O clima de radicalização está levando as pessoas a lerem apenas notícias com as quais concordam. Cerca da metade das intervenções na rede negava a facada em Bolsonaro. Se continuarmos assim, abrigados em tribos, acreditando apenas no que queremos acreditar, será cada vez mais difícil a vida de quem não habita os extremos.
Para os intelectuais, é um perigo de morte. Se você acha que sabe tudo, que tem a correta visão do mundo, não precisa ler os outros, confrontar argumentos, corrigir erros, a tendência é a fossilizacão.
E nem para os fósseis a vida está fácil no Brasil, Luzia que o diga.
Artigo publicado no Globo em 17/09/2018

Link: http://gabeira.com.br/ninguem-responde-ao-general/