segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Campanha de Serra faz ofertas a evangélicos


Tucanos oferecem benefícios em troca de apoio de pastores a Serra

A campanha de José Serra (PSDB) está oferecendo benefícios a igrejas evangélicas e a entidades a elas ligadas em troca de apoio de pastores à candidatura tucana.

O mesmo foi feito na campanha do governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin.

O responsável pelo contato com os líderes é Alcides Cantóia Jr., pastor da Assembleia de Deus em São Paulo.

Ele responde pela "coordenadoria de evangélicos" da campanha, criada ainda no primeiro turno exclusivamente para angariar apoios entre evangélicos.

"Disparo entre 150 e 200 telefonemas por dia, mais ou menos", diz Cantóia, que trabalha numa espécie de guichê montado no térreo do edifício Praça da Bandeira (antigo Joelma), quartel-general da campanha de Serra. No local, ele também recebe pastores para "um café".

Os telefonemas são feitos para pastores de várias denominações em todo o Estado de São Paulo, em busca de pedido de voto em Serra entre os fiéis de suas respectivas igrejas.

Segundo Cantóia, entre os argumentos para conquistar o engajamento dos evangélicos, além do discurso relativo a valores, como a posição contrária à descriminalização do aborto, está a promessa de apoio a parcerias entre essas igrejas e entidades assistenciais a elas vinculadas com prefeituras e governo, em caso de vitória tucana.

Como exemplo, cita a possibilidade de, com os tucanos no poder, igrejas poderem oferecer apoio a crianças e adolescentes, complementando o período que elas passam na escola. Assistência a idosos também é citada.

"O objetivo é levar as crianças para dentro da igreja", afirma o pastor. "Esse é um dos argumentos. Seriam igrejas em tempo integral, complementando a atividade da escola."

Cantóia afirma, também, tentar intermediar demandas recebidas de pastores junto a prefeituras. Por exemplo, pedidos para que entidades funcionem como creche ou que virem intermediárias do programa Viva Leite, do governo estadual.

Alcides diz ter sido um dos articuladores que levaram os pastores Silas Malafaia, do Rio de Janeiro, e José Wellington Bezerra, de São Paulo, ambos da Assembleia de Deus, a gravarem depoimentos de apoio a Serra, exibidos em sua propaganda na TV.

O Conselho dos Pastores de São Paulo, que reúne representantes de diversas denominações protestantes, estima que cerca de 80 mil pastores em SP apoiem Serra.

Tucanos admitem oferecer os benefícios

O oferecimento de benefícios, como parcerias governamentais com entidades ligadas a igrejas evangélicas, foi admitido pela campanha de José Serra à Presidência.

No entanto, os tucanos negaram que a campanha, por meio do pastor Alcides Cantóia Jr., tome a iniciativa do contato com pastores.

"A Coordenadoria de Evangélicos faz apenas a intermediação entre partido e segmento evangélico, quando somos procurados", afirma a assessoria da campanha, em resposta a perguntas enviadas por e-mail.

A campanha diz que o trabalho é semelhante ao realizado por outras coordenadorias, como de Juventude, Diversidade, Mulheres, Nordestinos, entre outras.

Segundo a campanha de Serra, "a função do pastor Alcides Cantóia é atender às demandas de ações e eventos dirigidos ao segmento dos evangélicos".

Questionada se considera legítima a negociação de benefícios em troca de apoio, a campanha nega que haja "negociação".

"Não se trata de uma negociação, mas de uma ação de atendimento a segmentos específicos"
, diz a assessoria.

No e-mail, a assessoria também afirma que Serra "tem reiterado em diversas ocasiões sua intenção de promover parcerias com todas as entidades e instituições religiosas e filantrópicas, em diversas áreas da gestão pública, como a saúde."

Fonte: www.adalagoas.com.br


3 comentários:

  1. É lamentável este comentário, pois eu sou evangelica e não fui procurada para alguem falar em meu nome, afinal de conta eu sou cidadã, e sei muito bem minhas obrigações e direitos.
    Não entendi este comentário, simplesmente pelo fato de que todas as igrejas ou a maioria sempre trabalhou em prol dos mais carentes. O Serviço Social e Espiritual é bíblico e devemos seguir.
    abs. se puder explicar melhor esta atitude ficaria grata.

    ResponderExcluir
  2. Minha querida irmã,

    A Paz do Senhor,

    Não tem explicações, o fato é que, pela reportagem se entende que existe um setor da Campanha do candidato Serra que trata direto com os representantes na área evangélica. Apesar de ser Pastor eu também não fui procurado e mesmo que fosse não iria.

    A reportagem é clara quando diz que um dos coordenadores da campanha do candidato José Serra Cantóia é o seu nome, faz cerca de 200 telefonema por dia contactando pastores para aderir a Campanha do José Serra.

    E tudo indica que esses pastores que estão aderindo a campanha estarão sendo beneficiados lá na frente caso o José Serra seja eleito.

    Um grande abraço,

    No Amor de Cristo

    Pastor Flavio Constantino.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, Pastor.
    eu acredito que nao deveriamos ser manipulados por politicos que a todo momento muda sua opinião de acordo com sua necessidade de aparecer, como o cristao pode ser diferente neste mundo se alguns associa-se com pessoas que nao tem nenhum comprometimento com Cristo sera que estou errado,

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...