terça-feira, 30 de março de 2010

A Carpintaria





Conta-se que em certa carpintaria aconteceu uma estranha assembléia: uma reunião de ferramentas para tirar suas diferenças.

O martelo exerceu a presidência, entretanto, foi-lhe notificado de que ele teria que renunciar porque fazia demasiado barulho! E, também, passava o tempo todo golpeando o prego, a madeira, etc...

O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso; porque ele necessitava dar muitas voltas para ser útil em alguma coisa.

Ante ao ataque, o parafuso aceitou também, mas na sua vez pediu a expulsão da lixa porque ela era muito áspera e seu tratamento e sempre causava atritos com os demais.

A lixa concordou na seguinte condição: que também fosse expulso o metro, que sempre ficava medindo aos demais segundo sua medida, como se fosse o único perfeito.

Nisso entrou o carpinteiro, colocou o avental e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso. Finalmente, a grossa madeira inicial se converteu em um lindo móvel. Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembléia recomeçou a deliberação.

Foi então que tomou a palavra o serrote, e disse:
- “Senhores, está comprovado que todos tem defeitos, entretanto, o carpinteiro trabalha com nossas qualidades. Isso é o que nos faz valiosos. Assim, superemos nossos pontos negativos e concentremo-nos na utilidade de nossos pontos positivos”.

A assembléia concluiu então que o martelo era forte, o parafuso unia e dava forças, a lixa era especial para afinar e limpar asperezas e observaram que o metro era preciso e exato. Perceberam então que juntos formavam uma excelente equipe para produzir moveis de qualidade. E assim sentiram-se felizes com a junção de cada um, e por trabalharem juntos.

Devemos seguir o exemplo do carpinteiro, respeitar e valorizar as diferenças de talentos e temperamentos existentes entre nós, e nos concentrarmos no que temos e podemos dar a melhor. Assim produziremos melhor, nos sentiremos felizes juntos e cresceremos, cada vez mais, como individuo e grupo.

Autor desconhecido

5 comentários:

  1. Paz, Pr Flavio.

    Interessante matéria, muito boa.

    "Somos um dos outros defeitos corrigidos"
    O defeito que eu tenho outra pessoa não tem pois foi corrigido nela, e o defeito que ela tem eu nao tenho pois foi corrigido em mim.

    www.alexandrepitante.blogspot.com

    Abraço, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  2. Olá querido irmão Alexandre.

    É a pura realidade "somos um dos outros defeitos corrigidos"

    Fico imensamente feliz pela sua ilustre visita aqui em nosso blog.

    Deus continue te abençoando.

    Grande abraço.

    E fique na Paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  3. é pastor muito lindo a sua omenagem e o seu carinho de filho tem muitas mães que querinham escutar estas palavras mas não tem esta oprtunidade no mundo q estamos vivendo porisso devemos sempre agradeçer a Deus pela nossas vidas pela nossas mães pelo nossos filhos e todos aqueles que nos amam de verdade. que Deus te abençõe. pois breve também estarei na manção selestial com vocês!Rose.

    ResponderExcluir
  4. Querida irmã Rose,

    A Paz do Senhor,

    Imensamente agradecido pelas suas palavras e sua visita aqui em nosso blog.

    Um grande abraço,

    No Amor de Cristo,

    Pastor Flavio Ferreira Constantino.

    ResponderExcluir
  5. peguei esta mensagem para uma reunião que vai haver onde eu me congrego ,é o postor vai por em pauta, parar com todo, ministerio que há na igreja, ex: grupos de jovens, comissão de visita, pois ele diz que o evangelio é com um ima não é preciso se pertubar as pessoas nas suas casas não.etc.... sábia mensagem que DEUS te abençoi.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...