sexta-feira, 1 de junho de 2012

Aconselhando um Discípulo em crise

 


 















Diante de Deus eu quero pastorear, quero discipular, crescer a igreja, batizar novos membros, enfim sem precisar aparecer.

RESPOSTA:

Pastoreie com inteligência. Não esqueça: Simplicidade, na voz da maioria, é sinônimo de preguiça. A maioria dos caras que exaltam a simplicidade, não é simples e nem gosta de estudar.
Vou lhe dizer algumas verdades que certamente lhe servirão para o futuro:
1) A gente nunca vai (e pode) ser o que os outros gostariam que a gente fosse.
2) Nossa confiança em Deus não pode ter a porta da tesouraria como seu limite.
3) Eu fui perseguido por um superego que falava ao meu ouvido o tempo todo sobre o que eu deveria fazer. Mas, quanto mais eu estudava, eu me afastava daqueles “bons” conselhos.
4) Você nunca deve ser igual aos medíocres. Seu alvo não é encher igreja (mesmo que o dinheiro exija isso), mas ensinar, discipular, quebrar ídolos javistas (custe o que custar). As igrejas estão cheias deles.
5) Antes eu me comovia com algumas palavras – aqui e ali – para que eu mudasse de estilo. E eu cedi muitas vezes. Hoje, estou mais centrado, confiante na minha chamada profética. De modo que é impossível tomar direção contrária a essa vocação divina.
6) Hoje, para mim, igreja lotada ou igreja vazia (ainda que goste mais da cheia) não surte o mesmo impacto sobre mim. Fiquei curado disso. As propagandas não mais me influenciam.
7) Quero apostar hoje nos meus escritos, pregações e palestras. Deus me chamou para esse mister e fico feliz em fazer a vontade de Deus; mesmo que isso me custe muito, pois importa obedecer a Deus do que aos homens.
8) Você que foi o meu “discípulo” terá o mesmo destino. É uma questão de formação; você será sempre um incurável idealista.
9) Quem discipula deve saber de um segredo: de 100 pessoas que lhe ouvem, apenas 2 ou 3 vão pegar o que você quis passar. Ao final, ainda ficarão confusos. Exemplo: Jesus e os seus discípulos.

Lembre-se:

Quando Jesus recrudesceu o seu sermão, seus próprios discípulos fizeram menção de irem embora com o povo. Quase próximo à crucificação eles ainda não sabiam quem era Jesus: “E vocês o que dizem ser o Filho do Homem?” Outra coisa: A declaração de Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”, segundo Jesus: “Não foi carne (não foi do próprio discernimento de Pedro) nem sangue que to revelou, mas meu Pai que está nos céus”.
A doutrina da satisfação instantânea é o maior desafio para líderes que levam a obra de Deus a sério.

Nunca esqueça:
"Minha ideologia não pode ter por limite a porta da tesouraria da igreja que pastoreio".



Rev. Paulo Cesar Lima

Ένας υπηρέτης του Θεού


Obs.: Será que esse discípulo sou eu?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...