quarta-feira, 18 de setembro de 2013

27 ANOS DO MINISTÉRIO EU CREIO




Você que está conosco há muito tempo sabe, mudamos muito. Passamos por diversas fases. Enfrentamos diferentes desafios. Sofremos, vencemos, perdemos, continuamos. Mas chegamos até aqui com uma sensação gostosa: amadurecemos.
Você que chegou no Ministério Eu Creio há pouco, parabéns. Hoje somos muito melhores do que nos primeiros anos. Estamos mais preparados para o diálogo com diferentes, mais engajados para debater questões candentes para a vida, mais articulados em perceber a beleza e mais desejosos de encarnar Jesus nesta geração. O Ministério Eu Creio tem se firmado como porto acolhedor, janela arejada, sala convalescente para dezenas. Muitos estariam desigrejados caso este aniversário não acontecesse.

Sinto-me honrado. Sou pastor de uma viva comunidade de fé. Sinto-me estimulado com as histórias que ouço. Muitos se sentem curados de uma religiosidade doente.

Com esses testemunhos, sinto-me disposto a começar tudo de novo. Eu sei que o Ministério Eu Creio devolveu entusiasmo para muitos. Sorrio, ao perceber o orgulho de alguns dizendo: Esta é minha igreja.

Frases como: “Pisamos em solo sagrado”. “Nossa comunidade é uma agência do Reino de Deus”. “Estamos imbuídos de uma missão eterna”. “Cumprimos o mandado de Jesus”. “Assumimos o ofício de artesãos de uma nova história.” “Somos um seguimento do caminho de Jesus”.

Todas essas frases procuram expressar um pouco os nossos ideais. A questão é: esses ideais não são privilégios apenas nossos. Acreditar ser uma extensão do reino de Deus é comum em várias igrejas. Aliás, se não nos víssemos como uma embaixada de Jesus, sequer poderíamos nos considerar cristãos.

A sacralidade do Ministério Eu Creio não se resume ao cumprimento de uma missão. Somos um espaço diferenciado, porque nos propomos a ser corpo. Queremos chorar, celebrar conquistas, partilhar sonhos e nisso somos especiais.

Alguém já disse que amar é um estado de atenção. Quando aprendemos o real significado do amor, prestamos atenção ao outro. Saímos do individualismo, marca desta geração ensimesmada, e descobrimos que temos irmãos com angústia, anseio, sonho, dor e esperança muito parecidos com os nossos.

Igreja é lugar onde se ri e chora em comum por isso é santa.

A sacralidade do Ministério Eu Creio tem a ver com os critérios que assumimos a responsabilidade humana. Enormes segmentos cristãos experimentam um desgaste de credibilidade. Em meio a grande crescimento numérico, nunca se viu tanto achincalhe, tanto deboche sobre a espiritualidade.

Cada dia mais eu louvo a Deus por ter levantado o Ministério Eu Creio. Por algum motivo, pessoas nos veem como referência ética. Em cada culto, em cada atividade com crianças, jovens, mulheres, homens e famílias ressoam observações do tipo: “esta igreja foi a minha última tábua…”.

Com consciência tranquila diante de Deus e dos homens, acreditamos que nossa Igreja tem contribuído dignamente com o desenvolvimento da fé cristã brasileira.

A experiência com este jeito de nossa igreja marca a vida com uma daquelas memórias agradáveis.

Queremos, cada vez mais, que todos saibam sobre o amor de Deus e desenvolvam com Ele um relacionamento maduro, com os pés no chão, os ombros leves, o coração efusivo e um compromisso sério e profundo com a causa de Cristo.

Temos um jeito honesto e direto de falar amorosamente a verdade que valoriza a integridade humana, busca desenvolver a espiritualidade de forma leve e reflexiva e zela pela saúde espiritual das famílias para que sejam harmoniosas e funcionais.

Valorizamos a teologia cristã, por isso, estamos sempre repensando seus pressupostos para que sirvam ao propósito da fé. Propósito este, de reconhecer Jesus Cristo como Senhor e Salvador, o único mediador entre Deus e os homens.

No Ministério Eu Creio nossos filhos crescem aprendendo a lidar com a vida de forma cristã e a relacionar os conteúdos bíblicos com o seu dia a dia.

Alguns vêm ao encontro do Ministério Eu Creio por curiosidade, outros em busca de respostas para as dores da vida e, ao aproximarem-se são envolvidos por uma espiritualidade aconchegante que brota no coração e apaixona.

Não importam números. Não queremos multidões a qualquer custo. Enquanto permanecermos comprometidos em servir a Deus “em espírito e em verdade” podemos dizer: O Senhor está em nosso meio.

Acredito que a história vingará o compromisso do Ministério Eu Creio de encarnar o Salmo 126: “Aquele que leva a preciosa semente, chorando e gemendo, voltará, certamente, trazendo sua colheita”.
Continuemos. Deus é conosco.  A terra que pisamos é terra santa! Parabéns Ministério Eu Creio por mais um aniversário.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...